Reservatório de Guilpilhares

Jul 29, 2020

Esta empreitada tem por objeto a demolição total do reservatório existente e em funcionamento aquando do início dos trabalhos; a construção de novo reservatório (Reservatório R24) de geometria retangular, constituído por duas células de 600m3 cada, no local do existente, incluindo respetiva Câmara de Manobras; os arranjos exteriores e acabamentos estéticos devidamente enquadrados do ponto de vista arquitetónico, com a zona urbana onde se insere (habitacional) e a reformulação dos circuitos hidráulicos para restabelecimento das ligações às redes de adução e distribuição existentes.

A obra encontra-se confinada num terreno circundado por edificações (habitações a Norte e uma piscina a Oeste), bem como outras estruturas existentes (muros de vedação, a manter nos restantes limites). Trata-se de um terreno com acesso precário, situado na entrada da Avenida de Francelos, imediatamente à saída de uma rotunda com elevado tráfego, o que originou uma dificuldade acrescida na entrada e saída de viaturas pesadas, nomeadamente no que respeita ao transporte de betão para a obra, e ainda na execução dos movimentos de terras e respetiva remoção das terras sobrantes e restantes resíduos resultantes das demolições.

O novo Reservatório tem uma cota de implantação com profundidade superior à cota do atual reservatório em cerca de 3,80m, o que deu origem a escavações, na proximidade das edificações existentes, com cerca de 6,60m de profundidade.

Com vista à salvaguarda estrutural das edificações vizinhas, procedeu-se à contenção por meio de pregagens e betão projetado com armadura em malha de aço devidamente dimensionada. Previamente, foi realizada uma inspeção técnica às habitações e demais estruturas vizinhas, incluindo relatório técnico, para levantamento do estado de conservação das mesmas, antes e depois de concluída a empreitada.